Lê. Lê muito!

A leitura na infância, desde cedo, tem um papel fundamental. Não só porque apela à criatividade e ao mundo imaginário das crianças, mas também porque é o início do desenvolvimento das competências pré-leitoras.

Há várias frases que ouvimos "em repeat" ao longo da na nossa infância e adolescência e que nunca esquecemos. Quem nunca ouviu: "Tens de comer tudo até ao fim."; "Diz obrigada à senhora."; "Vai estudar!"? Para mim, houve uma que ficou particularmente guardada: "Lê. Lê muito! É muito importante ler!". Ouvi vezes sem conta esta frase da minha mãe. Recordo-me que pensava. "Sim, sei que sim, mas porque tanta insistência e de que forma é que posso aprender assim tanto?". Com se fosse impreterível que ler muito me fosse ajudar de sobremaneira em tudo.


A verdade é que, por essa insistência ou não, para além de adorar que me contassem histórias, de ver os desenhos e as palavras a dançar (quando mais pequena) no livro me dava muito prazer. Mais tarde, no final da infância, na pré-adolescência passei por um período de leitura compulsiva. Lembro-me de acordar inúmeras vezes a meio da noite e ler. Não porque tinha insónias, mas porque me sentia presa às histórias. Uma prisão saudável.

Olhando para trás e fazendo uma rápida viagem pelo passado, consigo identificar vários pontos onde esta atividade (ler) demonstrou ser fundamental.
 

A partir do momento em que adquirimos o processo de leitura e escrita há um novo mundo no qual entramos. É um outro início da nossa vida. Antes desta aprendizagem formal já tivemos contacto com as palavras, que no início são meros desenhos, mas que em breve terão significado.
 

A leitura na infância, desde cedo, tem um papel fundamental. Não só porque apela à criatividade e ao mundo imaginário das crianças, mas também porque é o início do desenvolvimento das competências pré-leitoras. Quando uma mãe lê com o seu filho está a dar significado às letras que se juntam em filas. Está a dar significado a uma história. A criança começa a criar uma relação com “estes desenhos” e o seu significado.
 

Ao longo da aprendizagem formal a criança vai começar a atribuir um som a cada símbolo e iniciar a sua representação gráfica (escrita). Quando mais motivadas melhor. Esta aprendizagem formal precisa de estímulo, organização, de muita consolidação e …de ler muito!
É através da leitura que aprendemos e geramos novo vocabulário. É através da leitura que trabalhamos a fluência leitora, que memorizamos palavras visualmente, principalmente aquelas que saem do parâmetro das regras ortográficas. É através da leitura que promovemos o nosso desenvolvimento em todas as áreas.

 

Não é só a escola que tem um papel fundamental neste processo. Os pais podem ser (os primeiros) aliados fantásticos neste desenvolvimento pelo gosto da leitura quando lêem com entusiasmo juntamente com o seu filho numa leitura partilhada agora eu, agora tu. Para além de promover momentos saudáveis e ternos em conjunto, promove memórias positivas em relação ao ato de ler não se tornando assim uma obrigação. Há no mercado livros para todas as idades com ilustrações que tornaram muitas histórias imortais e ainda mais apelativas.
 

Por isso sim, "Lê. Lê muito. Ler é importante".

Texto escrito para a B de Brincar por

Joana Almeida

Professora, Tutora de Aprendizagem

 

Tags:

Deixe um Comentário

Captcha